segunda-feira, 8 de junho de 2009

ÍCONE DA SANTÍSSIMA TRINDADE

A TRINDADE SANTA

No último domingo celebramos a Santíssima Trindade, o padre Adenildo, da paróquia Santa Luzia em Curitiba utilizou na homilia o ícone ao lado para nos deixar um pouco mais claro o mistério de um Deus que é um e ao mesmo tempo três.

Sabemos, e o padre também comentou isso, que somente na eternidade entenderemos plenamente este mistério. Fiquei encantado com o ícone, assim como me encanta um Deus que tem três faces distintas, com funções distintas, todas interagindo com o homem, como criador, redentor e santificador.

Gosto da riqueza dos ícones, onde nada é ao acaso. As cores, os símbolos, cada detalhe nos remete ao todo. Podemos refletir e ver, através dos olhos do artista que pintou o ícone informações que às vezes nos passariam despercebidas, ou não ficariam tão marcados em nossa memória se fossem escritos.

As informações abaixo eu tirei do site A Milícia da Imaculada (www.miliciadaimaculada.org.br) espero que gostem e divulguem...

Contemplando a Trindade e vencendo a odiosa discórdia do mundo.
O Ícone é uma janela aberta para o absoluto. Exige uma longa contemplação para compreender sua profundidade espiritual e teológica. Tudo nele tem um sentido próprio, nada é inútil ou adorno artístico.
O Ícone da Trindade que mais perfeição apresenta na leitura do texto bíblico de Gn 18, 1-14 é do monge e iconógrafo russo Andrej Rublëv. Sua obra é considerada o modelo da iconografia trinitária.
Os três anjos da representação de Rublëv possuem a mesma dimensão, estão sentados em postura de repouso, em torno de uma pequena mesa, um altar, sobre ele o cálice contendo o Cordeiro do Sacrifício.
O anjo da esquerda é associado a uma casa, o do meio a uma árvore, o da direita a uma rocha. A sua pintura evoca uma unidade inefável e uma harmonia profunda.
Muitos estudiosos identificaram os três anjos com as Pessoas da Trindade. O anjo do centro é o Filho, como nos mais antigos ícones da Trindade. O anjo da esquerda é o Pai e o da direita é o Espírito Santo.
O anjo do centro e o da direita se voltam para o da esquerda, o da esquerda se volta para o da direita, num movimento circular perfeito, numa representação de um só Deus em três pessoas, que se completa num relacionamento de comunhão de amor.

O ANJO DA ESQUERDA: A FONTE DO AMOR.
O anjo da esquerda se distingue dos outros dois pelos seus gestos, pelas suas vestes e as suas cores. É o único que tem as costas cobertas com o manto. Não se inclina rumo aos outros dois.
Sua majestade não é nem distante nem severa, seus movimentos manifestam docilidade. Ele simboliza o Pai, do qual o Filho e o Espírito procedem e a quem conduzem toda a criação.
O ANJO DE CENTRO: O AMADO.
No centro está o Filho, que se inclina e volta o olhar rumo ao Pai. A proximidade dos dois é tal que suas asas se sobrepõem.
O seu braço direito é grande e potente. É o braço criador do Pai. A sua mão expressa dois movimentos; com o dedo médio aponta o cálice sobre a mesa e com o indicador aponta o Espírito.
As cores da suas vestes são mais vivas, por isto atrai o olhar. Tudo indica plenitude de luz. Atrás dele está a árvore, símbolo da vida e da cruz
O ANJO DA DIREITA: O AMOR.
O terceiro anjo, tem o corpo alongado, como uma grande chama de fogo. A sua postura é mais aérea, como um sopro de vento. Os seus braços caem ao longo do corpo indicam a receptividade. O seu corpo amplamente curvado se inclina ao Pai e ao Filho. O seu braço esquerdo livre do manto, se completa com o braço direito do Filho que também está livre, simbolizando, como dizia Irineu, que o Filho e o Espírito são de certo modo, as duas mãos do Pai.Atrás dele está a montanha, símbolo da divindade.
O ícone da Trindade de Andrej Rublëv não mostra apenas a diversidade de cada Pessoa, mas exprime o segredo da unidade, da plena comunhão que se realiza no amor. Tudo na obra parece movimento, ao mesmo tempo que é tranqüilo, pacífico, imóvel, evolvido num enorme silêncio. As figuras não tem nome próprio, indicam unidade, sem mediação de palavras, é Deus único.
Quando contemplamos o ícone nos tornamos Sara e Abraão. Somos levados para dentro da cena; os três peregrinos se tornam hóspedes na nossa tenda.
O ícone da Santíssima Trindade nos eleva ao maior mistério da nossa fé. Ele nos convida a uma experiência de amizade profunda, de comunhão, de unidade e de distinção.
É o caminho para a vencer a odiosa discórdia do mundo.

5 comentários:

josean disse...

Grandiosa é a eterna comunhão que há entre as três pessoal da Santíssima Trindade, obrigado pela explicação e aula teológica que nós precisamos aprofundar na Igreja Catolica Apostolica e Romana

Anônimo disse...

Tive hoje dia 16/05 , uma iluminada explicação sobre esta obra e a mais incrível experiência do grande amor de Deus para com seu povo e as maravilhas que só ele pode operar. Tive a experiência de ouvir toda esta explicação do Pastor Rui, da cidade de Osasco, um evangélico, detalhe era um encontro da Renovação Carismática Católica Arquediocesana em Pouso Alegre - MG

Guilherme disse...

Muito bonito o site e bem explicativo a reflexão do ícone. A Comunidade Católica Shalom usa muito os ícones, foi lá que tive meu primeiro entendimento do que eles eram. Desde pequeno na cabeceira da minha cama tinha um ícone da mãe da ternura e eu nem sabia direito. Muito bonito o trabalho de vocês continuem assim. Guilherme São José dos Campos - SP

Anônimo disse...

Hoje ao me confessar, meu padre falou deste icone. Fiquei maravilhado com a sua explicação. Em casa procurei pela internet e encontrei na comunidade e vcs. Deus derrame suas mais copiosas bençaõs sobre toda a comunidade.
A pazzzzz do Senhor.

Anônimo disse...

Eu havia acabado de voltar à igreja; desde pequena, minha família sempre foi muito católica e eu "também", para falar a verdade nunca soube de verdade o que era ser católica,achava que era apenas ir à igreja.
Enfim, certa vez, bem no verdadeiro início da minha caminhada, tive um sonho bem estranho;sonhei o seguinte:
Estava anoitecendo e eu estava no quintal da minha casa quando de repente um homem fica possesso bem perto de mim, minha reação de querer ajudá-lo foi imediata, quase que instantânea, e fui. No sonho, eu colocava as mãos sobre o homem e pedia incessantemente que aquilo que havia de ruim sobre ele fosse embora pelo poder do nome de Jesus, mas não adiantava, o homem continuava possesso. Naquele tempo eu usava um tau franciscano e no sonho eu o tirei do pescoço e o coloquei sobre a testa do homem, no mesmo instante o demônio saía dele, mas quando o retirei da testa do homem, o demônio voltava e eu nervosa (o interessante é que eu não sentia medo nem receio nem nada durante o sonho, o que é estranho já que se tratava de uma leiga que acabara de entrar na igreja) porque 'ele' havia voltado , mais que rapidamente recoloquei o tau franciscano sobre a testa do homem e falava: "Sai em nome de Jesus!" e pressionava o tau com toda minha força e mais uma vez 'ele' saiu.Quando retirei novamente "ele' não voltou e o homem me agradeceu (não lembro de reconhecer o homem tanto no sonho quanto depois que acordei), mas eu só queria olhar minha mão porque estava ardendo devido a força exercida sobre o tau franciscano, quando olhei o palmo de minha mão não havia a marca do tau, no lugar disso estava a marca de três círculos entrelaçados, mas eu não entendia nada nunca havia visto aquele símbolo antes. No meio desta confusão de pensamentos acordei. Estava de madrugada e eu fiquei reflexiva acariciando a mão que havia ficado a marca no sonho.
Pela manhã daquele dia, enviei uma mensagem para um amigo meu, falando do sonho e ele falou que também não sabia o que três círculos entrelaçados significavam.
Fiquei tentando me convencer que era apenas um sonho e que era bobagem da minha cabeça, mas nuca conseguia esquecer aquele sonho.
Isso foi à mais de um ano, mas como nunca soube o que aqueles três círculos significavam, nunca esqueci daquele símbolo. À mais ou menos uma semana, eu estava procurando um ícone da santíssima trindade, quando me deparei com o bendito símbolo. Corri para ver o que era e descobri que representavam a Santíssima Trindade. Neste momento meu coração se encheu de alegria, de imediato, enviei uma mensagem com o link do site para aquele amigo que eu havia contado o sonho e ele ficou surpreso. Penso que essa será a maior prova para mim para que eu nunca duvide da Trindade Santa. Deus age nas pequenas coisas, não tem como não amá-lo por isso.