segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Ação Social - Natal!



No último dia 15 de Dezembro, o Ministério de Ação Social da Comunidade Vale de Saron esteve presente na República Feminina Paula Pedroso do Amaral, que fica na Rua Duque de Caxias, 770 - Bairro São Francisco - Curitiba/PR, e tem por objetivo o acolhimento de adolescentes retiradas de situações de risco. Atualmente, residem, nesta unidade 25 meninas de 12 a 18 anos de idade. 



 
Fomos entregar as doações arrecadas na Campanha de Natal que realizamos. Foram muitas as pessoas que nos ajudaram, ficamos muito gratos! 
Além das doações em geral conseguimos montar um "kit" personalizado para cada menina, com toalhas bordadas (pela Rose, consagrada da Comunidade) com o nome delas e produtos doados pela empresa "O Boticário".
 
Foi uma tarde de missão! Fizemos um momento de Espiritualidade, com mensagem do verdadeiro sentido do Natal, com várias músicas e uma dinâmica, na qual as meninas fizeram uma "cartinha" para Jesus, com pedidos para o ano de 2013, esses serão colocados na "caixinha" de Intercessão da Comunidade, que fica em nossa Capela.
 
Depois fizemos um lanche e fomos surpreendidos com a delicadeza das meninas, que nos agradeceram de pé!
 
Nos sentimos como os "Reis Magos", levando presentes para o menino Jesus!
 
Foi uma linda tarde, onde laços de amizade foram feitos pelo próprio Deus!


 
A República se mantém com doações, assim quem quiser ajudar, entre em contato pelo telefone: 3233-7144.
 

"Em tudo mostrei a vocês que é trabalhando assim que devemos ajudar os fracos, recordando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: 'Há mais felicidade em dar do que em receber'." (Atos 20, 35)"

domingo, 30 de dezembro de 2012

Sagrada Família!




Hoje é a Festa da Sagrada Família!

Celebramos em comunhão com todas as nossas famílias. Elas são convidadas a praticar hoje os valores vividos pela família de Jesus, Maria e José. A Sagrada Família é um exemplo de amor e cuidado mútuos e de obediência à vontade de Deus.

O exemplo de Nazaré:


Nazaré é a escola em que se começa a compreender a vida de Jesus, é a escola em que se inicia o conhecimento do Evangelho. Aqui se aprende a observar, a escutar, a meditar e a penetrar o significado tão profundo e misterioso desta manifestação do Filho de Deus, tão simples, tão humilde e tão bela. Talvez se aprenda também, quase sem dar por isso, a imitá-la.
Aqui se aprende o método e o caminho que nos permitirá compreender facilmente quem é Cristo. Aqui se descobre a importância do ambiente que rodeou a sua vida, durante a sua permanência no meio de nós: os lugares, os tempos, os costumes, a linguagem, as práticas religiosas, tudo o que serviu a Jesus para Se revelar ao mundo. Aqui tudo fala, tudo tem sentido. Aqui, nesta escola, se compreende a necessidade de ter uma disciplina espiritual, se queremos seguir os ensinamentos do Evangelho e ser discípulos de Cristo. Quanto desejaríamos voltar a ser crianças e acudir a esta humilde e sublime escola de Nazaré! Quanto desejaríamos começar de novo, junto de Maria, a adquirir a verdadeira ciência da vida e a superior sabedoria das verdades divinas!
Mas estamos aqui apenas de passagem e temos de renunciar ao desejo de continuar nesta casa o estudo, nunca terminado, do conhecimento do Evangelho. No entanto, não partiremos deste lugar sem termos recolhido, quase furtivamente, algumas breves lições de Nazaré.
Em primeiro lugar, uma lição de silêncio. Oh se renascesse em nós o amor do silêncio, esse admirável e indispensável hábito do espírito, tão necessário para nós, que nos vemos assaltados por tanto ruído, tanto estrépito e tantos clamores, na agitada e tumultuosa vida do nosso tempo. Silêncio de Nazaré, ensina-nos o recolhimento, a interioridade, a disposição para escutar as boas inspirações e as palavras dos verdadeiros mestres. Ensina-nos a necessidade e o valor de uma conveniente formação, do estudo, da meditação, da vida pessoal e interior, da oração que só Deus vê.
Uma lição de vida familiar. Que Nazaré nos ensine o que é a família, a sua comunhão de amor, a sua austera e simples beleza, o seu caráter sagrado e inviolável; aprendamos de Nazaré como é preciosa e insubstituível a educação familiar e como é fundamental e incomparável a sua função no plano social. 
Uma lição de trabalho. Nazaré, a casa do Filho do carpinteiro! Aqui desejaríamos compreender e celebrar a lei, severa mas redentora, do trabalho humano; restabelecer a consciência da sua dignidade, de modo que todos a sentissem; recordar aqui, sob este teto, que o trabalho não pode ser um fim em si mesmo, mas que a sua liberdade e dignidade se fundamentam não só em motivos econômicos, mas também naquelas realidades que o orientam para um fim mais nobre. Daqui, finalmente, queremos saudar os trabalhadores de todo o mundo e mostrar-lhes o seu grande Modelo, o seu Irmão divino, o Profeta de todas as causas justas que lhes dizem respeito, Cristo Nosso Senhor. 



Senhor, concedei-nos imitar em nossos lares as suas virtudes para que, unidos pelos laços do amor, possamos chegar um dia às alegrias da vossa casa.

Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Missão Porto Alegre - Novembro-2012

Olá amados,

  O mês de novembro foi muito bom para nossa missão, por isso quero atualizar as informações do meu ultimo post deste ano de 2012.

  A paróquia São João Batista tem nos acolhido muito bem, o padre Chico (Luiz Francisco Ledur) é um exemplo de acolhida na igreja e esta acolhida tem cativado muito àqueles que começam a frequentar a paróquia..

  Nossa missão tem sido vivida graças à amizade e acolhida também da Comunidade Nos Passos do Mestre, que nos "adotou" e temos participado dos momentos que nos são permitidos junto à eles.

  A primeira missão foi um pedido do padre Chico, que solicitou que buscasse o arcebispo Dom Dadeus Grings na cúria para celebrar o Crisma na paróquia. excelente oportunidade para me apresentar ao arcebispo, falar da comunidade e ainda de quebra, ganhei um livro de sua autoria.

  Em seguida, dia 27/11 estive pregando na Vigília com o Mestre, que acontece toda quarta terça-feira do mês e o tema do encontro é o evangelho do domingo anterior, neste caso, a Festa de Cristo Rei. Aproveitei os escritos de Maria Valtorta na obra "O Evangelho Como Me Foi Revelado", foi um momento excelente na presença do Senhor junto com esta comunidade abençoada. Partilhamos especialmente sobre o diálogo entre Jesus e Pilatos, sobre o encontro entre eles e o que representou para cada um aquele encontro. Maria Valtorta descreve o que Jesus lhe contou sobre este encontro da seguinte forma:

"O encontro de nossos olhares foi também uma leitura de nossos corações. Eu julguei o homem por aquilo que ele era, e ele me julgou pelo que eu era. Em Mim senti piedade para com ele, pois era um homem fraco. E nele veio a piedade para comigo, porque Eu era um Inocente." (VALTORTA, Maria - Evangelho Como Me Foi Revelado, O - Volume 2 - Página 69.)

 Nesta mesma semana, no dia 30/11 uma sexta-feira, aceitei o convite para conduzir um momento de oração, pregação e partilha com o MCJ (Movimento de Casais Jovens), era um momento de envio e preparação para um curso de noivos que eles ministrariam no final de semana que iniciava (01 e 02/12). Fizemos uma dinâmica para quebrar o gelo e ver como as pessoas que estavam lá se conheciam e as qualidades de seus amigos e dos participantes daquele momento. Foi um momento abençoado, em seguida fizemos uma pequena pregação sobre o envio dos 72 discípulos, enviados de 2 em 2 para os lugares onde Jesus iria passar, levando a Paz e o anuncio do reino. Lembrei que as passagens bíblicas que falam de duas pessoas (os dois discípulos de Emaús, os dois cegos à beira do caminho, o envio dos discípulos... ) são palavras excelentes para se partilhar com casais, pois são próprios para demonstrar o convívio de duas pessoas. Este encontro foi cheio do Espírito Santo, muito abençoado, enquanto estávamos pregando para a equipe do MCJ o ministro da eucaristia estava em adoração, intercedendo e aguardando para levar o Santíssimo para coroar nosso encontro com a presença do Senhor. No final do post está o testemunho sobre este momento, enviado pelo Luis Antonio e sua esposa Claudia, que estavam à frente do encontro de noivos e da preparação para este encontro.

Para fechar a semana com chave de ouro, o Ricardo da comunidade Nos Passos do Mestre nos convidou para ajudá-los em uma missão na cidade de Sapiranga, distante uns 50 Km de Porto Alegre, onde a comunidade encerrava as missões populares e pediu para que fizessem um luau no sábado dia 01/12 no encerramento das missões. Fomos acolhidos muito bem e vimos como as missões são importantes em todas as esferas da igreja, nesta fase, 350 famílias foram visitadas e algumas estavam presentes no luau, resgatadas para a Igreja. Iniciamos com uma missa a céu aberto, em uma pequena capela ao lado da igreja, capela dedicada a Santa Faustina, em seguida tivemos um lanche delicioso e partimos para o luau, com muita música, ministração e oração. Momento tão abençoado que o próximo já ficou agendado, esperamos poder acompanhar a Comunidade Nos Passos do Mestre novamente.

  Aproveito para pedir à Deus que ele nos aproxime cada vez mais, e que em 2013 estejamos disponíveis para seguir e servir, onde o Senhor nos chamar. Já temos algo programado, um encontro de evangelização na paróquia São João Batista, que acontecerá no dia 09/06/2013, estaremos lá representando a Comunidade Vale de Saron.

  Feliz 2013 para todos os leitores do nosso blog. Esperamos ser mais constantes e presentes nas atualizações neste novo ano. Se tiverem sugestões para posts e assuntos que queiram ver em nosso blog, podem deixar seu comentário ao final deste post.

Testemunho:


Caro amigo e irmão Maykonn,

O encontro de noivos, com 24 casais, foi muito abençoado e muita chuva de graças foi derramada. Isto porque? Por uma resposta simples: o Senhor estava lá, abençoando e tocando, muitas vezes, os corações de pedras. É evidente que o encontro já começou na sexta-feira no momento da oração. E este momento, vocês da comunidade Vale de Saron, estão de parabéns.
Sabemos que um movimento, ou mesmo uma comunidade de vida, só persevera e é forte se tiver muita oração. E muitas vezes trabalhamos e rezamos pelos outros e esquecemos de nós mesmos. Por isso, Deus nos colocou vocês em nossos caminhos e fortificou a nossa fé. 
Em outras palavras, vocês fizeram a diferença ao testemunhar uma vida em família de oração e de consagração. É bom saber que temos novas comunidades empenhadas em testemunhar e, mais que isso, ser missionário em terras distantes.
Parabéns pelo trabalho! Ficamos gratos pela pregação e adoração. A simpatia e a alegria de comunicar a palavra de Deus é, por certo, uma marca de vocês.      
É claro que seus nomes já estão guardados em nossa agenda e quando tivermos uma nova oportunidade iremos entrar em contato.
Por fim, sei que as palavras não conseguem dizer tudo o que nós sentimos, mas agradecemos profundamente pelo trabalho de vocês.    
Que Deus abençoe sempre esta comunidade e que possamos juntos caminhar na estrada que leva ao Pai.
Um grande abraço fraterno,

Luis e Cláudia. 
MCJ - Movimento de Casais Jovens - Núcleo São Pedro.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Advento!



Meditando a chegada de Cristo, devemos buscar o arrependimento dos nossos pecados e preparar o nosso coração


O Ano Litúrgico começa com o Tempo do Advento; um tempo de preparação para a Festa do Natal de Jesus. Este foi o maior acontecimento da História: o Verbo se fez carne e habitou entre nós. Dignou-se a assumir a nossa humanidade, sem deixar de ser Deus. Esse acontecimento precisa ser preparado e celebrado a cada ano. Nessas quatro semanas de preparação, somos convidados a esperar Jesus que vem no Natal e que vem no final dos tempos.
Nas duas primeiras semanas do Advento, a liturgia nos convida a vigiar e esperar a vinda gloriosa do Salvador. Um dia, o Senhor voltará para colocar um fim na História humana, mas o nosso encontro com Ele também está marcado para logo após a morte.
Nas duas últimas semanas, lembrando a espera dos profetas e de Maria, nós nos preparamos mais especialmente para celebrar o nascimento de Jesus em Belém. Os Profetas anunciaram esse acontecimento com riqueza de detalhes: nascerá da tribo de Judá, em Belém, a cidade de Davi; seu Reino não terá fim... Maria O esperou com zelo materno e O preparou para a missão terrena.
Para nos ajudar nesta preparação usa-se a Coroa do Advento, composta por 4 velas nos seus cantos – presas aos ramos formando um círculo. A cada domingo acende-se uma delas. As velas representam as várias etapas da salvação. Começa-se no 1º Domingo, acendendo apenas uma vela e à medida que vão passando os domingos, vamos acendendo as outras velas, até chegar o 4º Domingo, quando todas devem estar acesas. As velas acesas simbolizam nossa fé, nossa alegria. Elas são acesas em honra do Deus que vem a nós. Deus, a grande Luz, "a Luz que ilumina todo homem que vem a este mundo", está para chegar, então, nós O esperamos com luzes, porque O amamos e também queremos ser, como Ele, Luz.

No lº Domingo, que foi no dia 02 de dezembro, há o perdão oferecido a Adão e Eva. Eles morreram na terra, mas viverão em Deus por Jesus Cristo. Sendo Deus, Jesus fez-se filho de Adão para salvar o seu pai terreno. Meditando a chegada de Cristo, que veio no Natal e que vai voltar no final da História, devemos buscar o arrependimento dos nossos pecados e preparar o nosso coração para o encontro com o Senhor. Para isso, nada melhor que uma boa Confissão, bem feita.
Até quando adiaremos a nossa profunda e sincera conversão para Deus?
No 2º Domingo, meditamos a fé dos Patriarcas. Eles acreditaram no dom da terra prometida. Pela fé, superaram todos os obstáculos e tomaram posse das Promessas de Deus. É uma oportunidade de meditarmos em nossa fé; nossa opção religiosa por Jesus Cristo; nosso amor e compromisso com a Santa Igreja Católica – instituída por Ele para levar a salvação a todos os homens de todos os tempos. Qual tem sido o meu papel e o meu lugar na Igreja? Tenho sido o missionário que Jesus espera de todo batizado para salvar o mundo?
No 3º Domingo, meditamos a alegria do rei Davi. Ele celebrou a aliança e sua perpetuidade. Davi é o rei imagem de Jesus, unificou o povo judeu sob seu reinado, como Cristo unificará o mundo todo sob seu comando. Cristo é Rei e veio para reinar; mas o seu Reino não é deste mundo; não se confunde com o “Reino do homem”; seu Reino começa neste mundo, mas se perpetua na eternidade, para onde devemos ter os olhos fixos, sem tirar os pés da terra.
No 4º Domingo, contemplamos o ensinamento dos Profetas: Eles anunciaram um Reino de paz e de justiça com a vinda do Messias. O Profeta Isaías apresenta o Senhor como o Deus Forte, o Conselheiro Admirável, o Príncipe da Paz. No seu Reino acabarão a guerra e o sofrimento; o boi comerá palha ao lado do leão; a criança de peito poderá colocar a mão na toca da serpente sem mal algum. É o Reino de Deus que o Menino nascido em Belém vem trazer: Reino de Paz, Verdade, Justiça, Liberdade, Amor e Santidade.
A Coroa do Advento é o primeiro anúncio do Natal. Ela é da cor verde, que simboliza a esperança e a vida, enfeitada com uma fita vermelha, simbolizando o amor de Deus que nos envolve e também a manifestação do nosso amor, que espera ansioso o nascimento do Filho de Deus.
O Tempo do Advento deve ser uma boa preparação para o Natal, deve ser marcado pela conversão de vida – algo fundamental para todo cristão. É um processo de vital importância no relacionamento do homem com Deus. O grande inimigo é a soberba, pois quem se julga justo e mais sábio do que Deus nunca se converterá. Quem se acha sem pecado, não é capaz de perdoar ao próximo, nem pede perdão a Deus.
Deus – ensinam os Profetas – não quer a morte do pecador, mas que este se converta e viva. Jesus quer o mesmo: “Eu vim para que todos tenham a vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Por isso Ele chamou os pecadores à conversão: “Convertei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus” (Mt 4,17); “convertei-vos e crede no Evangelho” ( Mc 1,15).

Natal do Senhor, este é o tempo favorável; este é o dia da salvação!

Deus abençoe a todos,
Paz!

Texto de: Felipe Aquino - Comunidade Canção Nova.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

A Confissão ajuda a libertar os medos


Hoje eu convido você a meditar, entender e assumir a confissão em sua vida com mais seriedade, mais frequência e a mais sincera possível na sua vida.
Nós católicos temos em nossa igreja a grande riqueza que é o sacramento da confissão. O sacerdote ou o padre recebeu na sua ordenação pela imposição das mãos do Bispo a graça de ser o instrumento que apagará nossos pecados.
Humanamente isto é impossível, mas na fé e na verdade da doutrina da igreja apoiado nas palavras que Jesus disse a Pedro: O que ligares no céu, será ligado e o que desligares será desligado, hoje temos a graça de se sentir livres e perdoados quando buscamos um sacerdote que obteve esta autoridade do próprio Jesus para ajudar a todos nós a se sentir melhor enquanto vivermos aqui na terra.



Aparentemente o Sacerdote é um homem como nós e isto coloca as vezes muitas pessoas na dúvida de se confessar com ele. Pra muitos é estranho, ou humilhante ter que se ajoelhar e falar de suas fraquezas e misérias a uma pessoa que mal o conhece. O que ele vai pensar de mim? O que vai fazer com meus segredos, minha intimidade revelada? Eu digo a você: ele não vai fazer nada a não ser ouvir e te orientar para uma vida melhor. Ele é um homem que estudou muito a palavra de Deus, a doutrina da igreja, os ministérios sacerdotais ,estudos que levam anos para poder ministrar com autoridade em Deus este sacramento. Ele te ouvirá e  depois de te ouvir irá com suas mãos sacerdotais em nome de Jesus perdoar os vossos pecados. E você de fato terá uma vida nova, uma alma limpa ao sair da confissão.


Tem pessoas que negam a confissão com o sacerdote alegando que ele é um homem como nós pecador. A questão aqui não é a vida pessoal deste sacerdote que de fato é também humano e falho, mas é o ministério sacerdotal que ele escolheu pra sua vida, é uma pessoa que se decidiu ser consagrado e Deus levou a sério sua consagração. 

Deus sabe que eu sou pecador, mas mesmo assim confia dons a mim para ajudar os outros aqui na terra, porque não pode utilizar-se de seus sacerdotes para nos ajudar a se sentir livres de nossos pecados? Se fosse assim, não vou me consultar com o médico porque ele também adoece! Quem pensa assim com certeza não conhece de fato a sua igreja, não entende as maravilhas que Deus deixou para cada um de nós através dela.

Tem pessoas que não se confessam no sacramento mas acabam contando de suas intimidades as vezes com pessoas que não tem nada para oferecer a ela e ainda corre o risco de usar suas palavras contra ela. O sacerdote é um homem ungido e naquele momento em que está diante de um ser humano, ouvindo sua vida, suas fraquezas, tudo o que é nele se torna nada, e Deus se faz presente por ele, é o próprio Deus que ouve suas misérias, é o próprio Deus que tem compaixão de nós e usa das mãos destes homens consagrados para nos absolver dos erros que cometemos.

Um testemunho, em relação a confissão:

Eu, Nice quando estava doente , passei a buscar a confissão semanalmente.
No momento parecia até um exagero, e talvez fosse mesmo, mas fazia tanto tempo que eu não me confessava, que quando me orientaram a me confessar, comecei a buscar toda  semana um padre. Eu tinha muita vergonha. Nossa! como foi difícil. Também nem sabia mais o que era pecado e o que era simplesmente desorganizações na minha vida. Como eu tinha vergonha, a cada semana eu procurava um padre diferente. E a cada semana, eu fui percebendo que quando eu saía do confessionário, minha alma, meu corpo, ficava leve, eu ficava em paz, feliz e me sentia renovada, com forças para lutar contra a doença. Estava fechando as brechas da minha vida, para que Deus pudesse agir na  cura da minha mente. Percebi também que passei a não ter medo de mim mesma, dos meus erros, que podia falar o que eu sentia, me expressar, ser corrigida no amor, orientada e era o que eu queria. Era o que minha alma gritava e precisava!
Como busquei muitos sacerdotes, percebi que uns falavam mais, outros menos, mas na hora da absolvição, a paz era a mesma, a leveza era a mesma, a alegria da alma era a mesma porque o Deus que age no momento da confissão é o mesmo. Quantas vezes saí chorando, emocionada, porque na hora da confissão o Espírito Santo me fazia lembrar uma mágoa, uma raiva, uma situação que achava que já tinha perdoado, esquecido, e veio à tona. Quantas curas emocionais eu recebi.
Nice Lász Ramos Morales - nicemorales@hotmail.com


A confissão é um exercício de humildade em nós. Temos que parar para fazer um exame de consciência, rever nossas atitudes, relembrar os 10 mandamentos de Deus e onde estamos pecando, reconhecer que somos fracos e precisamos da misericórdia de Deus, reconhecer que guardamos lixo em nós que nos leva a ter doenças, problemas, e bloqueios na vida, e experimentar a graça de ir se santificando para um dia quando nos encontrarmos com Deus podermos entrar no céu de cabeça erguida, vitoriosos porque batalhamos aqui na terra para sermos melhores e mais felizes!

As doenças, os medos, sempre vão existir, uma alma que se confessa tem um corpo mais são, uma mente mais em paz. E isto faz toda a diferença!
Jesus te ama! E quer te encontrar na confissão!
Faça esta experiência e será mais feliz!

" Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes serão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos."  João 20,23.

As novas Tecnologias para Evangelização





As novas tecnologias impõem à Igreja um grande desafio: evangelizar com novas linguagens e atitudes. Foi o que afirmou Dom Claudio Maria Celli, presidente do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais. O prelado participou de uma jornada de estudo em Roma promovida pela Ação Católica Italiana.
“As novas tecnologias nos colocam diante de possibilidades inimagináveis”, mas “criam uma cultura digital dentro da qual é necessário chegar ao homem com essa mesma linguagem, para levar a mensagem evangélica”.
Por isso, é fundamental – afirmou – “comunicar com uma atitude respeitosa e não com imposição agressiva”. Trata-se do “maior desafio que estamos enfrentando”.
Sobre o encontro realizado na segunda-feira no Vaticano com blogueiros do mundo, ele afirmou que foi “uma tomada de consciência sobre a importância da blogosfera no contexto global e cultural”. Recordou que “enquanto se realizava o encontro no Vaticano, os blogueiros, ao mesmo tempo, realizavam outro em paralelo, o dos twitters”.
O presidente do organismo vaticano para as comunicações citou um documento de Bento XVI, de 12 de maio de 2010, em Lisboa, onde indicou que: “no mundo de hoje é necessário dialogar de maneira respeitosa com a verdade dos outros”.
Dom Celli acrescentou que agora estamos em uma fase de aprendizagem, porque muitos blogs, “mesmo ao defender a própria fé, são incapazes de instaurar um diálogo”. Isso é um ponto muito importante – sublinhou o prelado – porque “o Papa não nos convida ao proselitismo nem à defesa agressiva daquilo em que cremos”.
O prelado indicou alguns pontos a se respeitar na comunicação, assim como ser conscientes de pertencer à Igreja, “que não somente faz comunicação, mas é comunicação”. Não é abrigo de conceitos intelectuais como se fosse uma ideologia, mas, “substancialmente, é comunicação do amor de Deus, de um Deus que ama o homem e busca-o com um amor incansável”.
Ele enfatizou que as novas tecnologias dão origem a uma nova cultura, chamada digital. Lamentavelmente – afirmou o prelado – “ainda existe na Igreja uma visão instrumental sobre os meios de comunicação”, enquanto que João Paulo II já tinha entendido “que as novas tecnologias geravam uma nova cultura”.
“Uma criança que vive em conexão com outras, por exemplo, entende melhor o que quer dizer comunicação”. E poderá também “entender melhor o que é o corpo místico de Cristo”, porque “entenderá melhor o que significa estar em comunicação com a Igreja”.
O problema de fundo é entender “em que medida sabemos dialogar com a cultura digital, com a realidade juvenil; em que medida a Igreja é capaz de comunicar e anunciar o Evangelho em uma cultura digital”. “Trata-se do maior desafio que estamos enfrentando”.
Dom Celli recordou que “devemos nos perguntar em que medida exercitamos a pastoral no campo digital e temos de entender de maneira explícita o que ainda nos falta”.
Mas aqui existe – explicou – um paradoxo, porque “enquanto se está muito conectado, ao mesmo tempo se está muito sozinho”. Como exemplo recordou como, em média, um jovem envia cerca de 60 SMS por dia. Ele fez um convite: “compete aos jovens que os valores do Evangelho sejam semeados na cultura digital de hoje”.
Outro ponto importante é o que se refere à “linguagem” e, portanto, “não somente ao tecnológico”. Ou seja, é necessária uma “mediação cultural na contextualidade; é necessário entender as problemáticas do homem de hoje”. Do contrário, poderão existir belas afirmações tecnológicas, mas que não atingem” efetivamente as pessoas.
É necessário ter – concluiu – “uma linguagem que possa ser bem entendida, de modo que consiga levar em seu interior a mensagem do Evangelho”.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Testemunho - Diogo de Meira



Olá amados amigos e visitantes!

Alguns dias atrás, o casal da comunidade Anderson e Simone, foram até uma Paróquia em Curitiba e conversaram com um seminarista, que disse ter tido uma experiência com Deus através de um dos Retiros da Comunidade.
Hoje com muita alegria, vamos partilhar seu lindo testemunho!



Venho por meio deste declarar para honra e gloria de Nosso Senhor Jesus Cristo que, louvo e bendigo a Ele por ter conhecido esta comunidade cujo segundo nome é um referencial ao Senhor “Saron”, pois Ele é a “Rosa de Saron”. Testemunho que no ano de 2003 participei de um retiro de primeiro anúncio no qual fui plenamente libertado do poder de satanás, que durante seis anos aprisionou-me na pior linha de espiritismo, que é o candomblé de raiz africana.
Meus pais participaram de encontro para casais neste mesmo ano, e então após esse encontro tive um contato pessoal com a bíblia da tradução Ave Maria e vi que existia no fim da bíblia um índice temático, no qual li que Deus abomina tais praticas e fiquei confuso. Então uma equipe que trabalhava com a parte de visitar os neo-encontristas, foi até nossa casa para uma dessas visitas e eu comentei com uma pessoa das que estavam lá sobre o assunto, e ela concluiu que eu estava confuso, foi aí que ela pediu a autorização para que eu participasse desse retiro, e então eu fui para o encontro, gelado, mas fui.

Ao chegar lá, na Casa de retiros do Trabalhador no Sitio Cercado, e de momento fiquei frustrado por saber que tinha ligação com RCC, então busquei aproveitar o que me agradava que era a banda com os instrumentais.

Quando chegou o dia do meu verdadeiro encontro com o Senhor, isto é, o dia em que Ele veio para me resgatar das trevas da morte, eu fiquei com um pouco de receio, mas ao mesmo tempo não me preocupei achando que, porque já tinha “confessado, participado da missa e adorado Jesus” não aconteceria nada mais, mas me enganei, porque quando começou o momento de oração por cura e libertação fui surpreendido pela Misericórdia de Deus fui na instante liberto das garras do encardido.

Quando chegou o momento de mergulhar no Amor desse Grandioso Deus através de seu Espírito Santo na efusão novamente fui pego de surpresa, pois não acreditava no repouso no Espírito, foi então neste momento que repousei surpreendentemente seis agraciadas vezes. Ao chegar à minha casa recebi outra Graça, que é o dom de orar em Línguas, pois meu pai havia chegado do bar alcoolizado e um espírito do mau o tomou conta dele, então, eu me lembrei do som emitido por uma das servas na cura e libertação, e ao tentar reproduzir, comecei orar como o Espírito Santo me impulsionava a falar. E “Hoje livre sou” para fazer a vontade de Deus.
Louvado seja Deus por cada um de vocês da Comunidade Católica Vale de Saron.
Saibam que vocês estarão sempre em minhas orações.


         
Deus os abençoe! E que a Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Amor Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco.

Diogo de Meira de Jesus 

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Ano da FÉ!


ANO DA FÉ

O Ano da Fé é um tempo próprio para redescobrir, aprofundar e viver a fé católica. Esse período foi aberto oficialmente pelo Papa Bento XVI no dia 11 deste mês com uma Santa Missa realizada no Vaticano. 


Em meio às incertezas trazidas pela cultura pós-moderna, os católicos terão a oportunidade de refletir sobre suas crenças e convicções religiosas. O Papa Bento XVI instituiu o Ano da Fé, de outubro de 2012 a novembro de 2013, ocasião que deve incitar o redescobrimento da fé. A proposta do Papa é que todo cristão tenha a sua convicção e a sua identidade na fé católica.
“O Papa é um homem audacioso. Num mundo pós-moderno, em que existem várias crises, a crise de identidade, ele nos propõe uma reflexão sobre a fé. É uma riqueza que o Santo Padre, o Papa, concede a todos nós no Brasil e no mundo”, exaltou o Pe. José Honório de Andrade (Minas Gerais). Até o dia 24 de novembro de 2013, quando será encerrado o Ano da Fé, o Santo Padre propõe várias atitudes para os católicos crescerem nessa virtude, entre elas, estudar o Catecismo da Igreja Católica (CIC), melhorar o testemunho cristão e crescer em obras de caridade.


Fé: Mistério incompreensível?

Com caráter abstrato, algumas pessoas encaram a fé como algo incompreensível, que permanece apenas no campo da sensibilidade. O padre José Honório, porém, desmistificou esse pensamento.
“Fé não significa que a gente não possa entender. O mistério ‘fidei’ é inteligível, porém ele não se esgota numa simples explicação ou num simples dogma. Ele sempre se revela novo, aberto aos desafios de hoje em que o ser humano, o cristão é chamado a viver. Estar no mundo e, a partir da sua fé, transformar as realidades de morte em esperança e salvação”, explicou.
Fé x Cultura Atual
Padre José Honório destaca que a fé hoje passa por uma crise e, até mesmo, uma descrença. Ele foi enfático ao dizer que a fé deve ocupar um lugar de destaque pelo fato de ser adquirida por meio de alguém que fala, sobretudo, através de testemunhos. O vigário acredita que a autêntica vivência da fé e o verdadeiro apostolado da missão devem ser despertados nos irmãos. Para que isso aconteça, a comunidade deve fazer com que a voz do Papa seja também a voz do Cristo e a sua própria voz.
O padre complementou citando as formas como os cristãos manifestam sua fé nos dias de hoje: leituras bíblicas, orações, sacramentos e prática. Esta última, de acordo com o sacerdote, trata-se de uma obra social que não é simplesmente caritativa, mas que proporciona ao cristão ver, num irmão que sofre, o próprio Cristo dando a oportunidade para o crescimento e a maturidade na fé.

Logomarca do Ano da Fé

Uma logomarca vai acompanhar toda a trajetória do Ano da Fé, carregada de um significado próprio. Entenda cada parte deste logo:



No campo quadrado e com borda, encontra-se simbolicamente representada a nau, imagem da Igreja, que navega sobre águas sutilmente esboçadas.

O mastro principal é uma cruz que iça as velas. Estas por sua vez, realizam o Trigama de Cristo (IHS). E, ao fundo das velas, aparece o sol que associado ao Trigama remete à Eucaristia. 



o Papa afirmou que este ano da Fé pode ser representado como "uma peregrinação nos desertos do mundo contemporâneo, em que se deve levar apenas o que é essencial: nem cajado, nem sacola, nem pão, nem dinheiro, nem duas túnicas - como o Senhor exorta aos Apóstolos ao enviá-los em missão - mas sim o Evangelho e a fé da Igreja, dos quais os documentos do Concílio Vaticano II são uma expressão luminosa, assim como o Catecismo da Igreja Católica, publicado há 20 anos".


“Que a Virgem Maria brilhe sempre qual estrela no caminho da nova evangelização. Que Ela nos ajude a pôr em prática a exortação do Apóstolo Paulo: ‘A palavra de Cristo, em toda a sua riqueza, habite em vós. Ensinai e admoestai-vos uns aos outros, com toda a sabedoria... Tudo o que fizerdes, em palavras ou obras, seja feito em nome do Senhor Jesus. Por meio dele dai graças a Deus Pai’”.


domingo, 28 de outubro de 2012

Ação dia das Crianças!

Olá amados amigos!


Hoje vamos escrever um pouquinho sobre como foi nossa ação do dia das crianças.
Foram várias semanas se organizando para arrecadar brinquedos, presentes para os pequenos do Lar Mãe Maria, um local abençoado, que ficamos muito felizes em conhecer e ajudar.


Vamos conhecer um pouco sobre a instituição?


Lar Mãe MariaO Lar Mãe Maria, situado em São José dos Pinhais – PR, é um sonho das Irmãs Beneditinas da Divina Providência que se tornou realidade, graças à colaboração de muitas pessoas. Foi idealizado como um projeto ousado: Aquisição de um amplo terreno, a construção de cinco Casas Lares com pais e mães sociais para acolher, em cada casa, entre 10 a 12 crianças ou adolescentes necessitadas de amparo e proteção. Foi também construído um centro de atividades e uma quadra poliesportiva.

Esta obra, foi fundada no dia 9 de março de 2002, sob as bênçãos de Nossa Senhora, sendo um espaço amplo, onde as Irmãs acolhem, em regime de abrigamento, crianças e adolescentes de 0 a 18 anos encaminhadas pela Vara da Infância e Juventude. Atualmente, são acolhidas, em média 35 crianças e adolescentes, nas casas lares.

No Lar Mãe Maria, as crianças e adolescentes têm a oportunidade de participar de oficinas de trabalhos manuais, reforço escolar, aulas de computação, esportes, entre outros. Tais atividades, na forma de contra-turno escolar, também são oferecidas às outras crianças e adolescentes do bairro que, em sua maioria, são pobres e sem outras oportunidades. Foi também construído um centro de atividades e uma quadra poliesportiva, ampliando, assim, as atividades oferecidas.

Desde a sua abertura, o Lar vem se caracterizando como um lugar de acolhimento afetuoso e verdadeiro comprometimento com a causa da infância e juventude mais necessitada. Dedicando todo o seu tempo pelo bem de cada uma dessas crianças, as Irmãs procuram amenizar, assim, a chaga do abandono e do descaso tão presente na vida de nossa infância e juventude.

Além disso, as Irmãs participam da Paróquia “Nossa Senhora Rainha da Paz”, onde colaboram na Liturgia, na Animação Vocacional e em diversos serviços de evangelização.






No dia 20 de outubro, vários irmãos da Comunidade estiveram presentes no Lar em uma tarde super animada!! 

Confiram algumas das fotos, o restante está em nosso FACEBOOK.





Gostaríamos de agradecer de coração, a todos que colaboraram e estiveram presentes neste dia abençoado!

Foi um presente de Deus para nós! 

Um sinal de que ações como esta agradam o coração de Deus e Ele providencia o melhor,
que suas vida sejam abençoadas!






"Sempre saímos ganhando quando nos doamos, quando nos preocupamos com o outro. Essa é uma das grandes bênçãos da caridade - ela nos preenche."


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

1.000 Ave-Marias



Olá queridos amigos e visitantes!!

Gostaríamos de fazer um lindo convite a vocês!
Neste sábado, a partir das 12hrs30, estaremos reunidos em nossa capela para rezar MIL AVE-MARIAS.



A devoção às Mil Ave-Marias faz parte da tradição religiosa no Brasil e, antigamente, era sempre rezada, trazendo muitas graças aos participantes.

As Mil Ave-Marias não tem nenhuma ligação com Medjugorje, como muitos pensam. As mensagens de fé comunicadas por Nossa Senhora e citadas nas folhas das Mil Ave-Marias em forma de “super-rosário” não foram tiradas das revelações de Nossa Senhora de Medjugorje, mas, sim, de suas aparições em Montechiari, com o título de Nossa Senhora Rosa Mística e do livro do Pe Gobbi: As sacerdotes, filhos prediletos de Nossa Senhora (Movimento Sacerdotal Mariano).
Nossa Senhora chorou em Montechiari, pedindo oração, sacrifício e penitência para salvar o mundo. Mas nossa querida Mãe nunca fez ameaças, somente orientou, como uma mãe que quer proteger seus filhos dos perigos que podem acontecer se não houver oração e conversão. É verdade que todas as orações devem vir do coração, seja uma Ave-Maria ou Mil Ave-Marias!

As Mil Ave-Marias são feitas em forma de um "super-rosário” bem meditado sobre todos os mistérios da nossa salvação e com a bênção da paz que Nossa Senhora comunicou ao Pe. Gobbi no dia 24 de Outubro de 1984. A oração possui grande poder! Por isso, é necessário rezar muito! Obtém-se mais com um dia de oração intensa do que com anos de contínuas discussões. O “Super Rosário” das Mil Ave -Marias, acrescido de sacrifícios, leva a um dia de oração intensa.
Vamos ajudar Nossa Senhora nesta batalha contra o Mal, combatendo com a oração das Mil Ave-Marias em forma de “super rosário” Citação extraída do livro “Orações de todos os tempos da Igreja.” Prof. Felipe Aquino item 183 pág. 222.



Abraços fraternos!
COMUNIDADE VALE DE SARON

sábado, 20 de outubro de 2012

Formação: A Ciência da Cruz


Segue um texto extraído do livro Elisabete da Trindade viver a partir do interior da alma
Fr.Pedro Paulo di Berardino


Me   tocou   muito esse trecho do livro que gostaria de estar compartilhando com meus irmãos,  que possamos abrir nosso coração, e sentir o quão importante e procurar entender o sacrifício de Jesus por nós, seus filhos amados, algo que muitas vezes nos  esquecemos devido nossa rotina do dia-a-dia...


A Ciência da cruz
Evidentemente pode-se falar de Ciência da cruz,  que é um dos mais fecundos dons de DEUS em ordem à salvação e, também, é um  convite pleno de luz a tomar parte nos sofrimentos e humilhações do Filho de Deus para a redenção do mundo. Compreender o valor redentor do sofrimento, em união com aquele de Cristo, é conhecimento que prolonga no mundo o mistério do sofrimento do Filho de Deus para salvar as almas que foram sua paixão, o intento de sua encarnação e a razão última das suas humilhações. Quando se ama a Deus, a sede de almas é conseqüência necessária de tal amor. Elisabete experimenta plenamente; aprendeu que o verdadeiro amor não se nutre de suspiros e desejos, mas se demonstra de modo concreto na oferta do próprio ser como vítima de expiação. Para Elisabete, o sacrifício é também um sacramento que virginiza a alma e a torna sempre mais acolhedora para viver todo o tempo em companhia de Jesus. Além disso, o sacrifício deve ser considerado e, então, recebido como uma prova do amor do Bom Deus, ele configura  ao seu Filho e aproxima  sempre mais dele. A cruz é o sinal do cristão e é significada no caminho estreito no qual Jesus quer que todos os seus discípulos caminhem com decisão e sem medo. Aos Colossenses, São Paulo diz estar feliz por sofrer por eles e completar em sua carne o que falta à paixão de Cristo. Por isso a “sabedoria humana”, se não for exorcizada para ser “sabedoria divina”, não pode conduzir à  identificação com Cristo, à configuração com ele. Pelo contrário, assumir a mentalidade evangélica para pensar e comportar-se como se comportava Jesus, é “sabedoria divina”, vem do alto, é dom do Espírito. 

Quem possui esta sabedoria é capaz de conhecer o pensamento de Deus e de viver, neste mundo, realizando sempre a sua vontade. Será uma “humanidade de acréscimo” com a qual o Filho de Deus continua no mundo a sua missão e seu sacrifício oferecido ao Pai, pelo bem da humanidade. 

Abraço Fraterno,
Marcelo Lima

sábado, 13 de outubro de 2012

Missão Porto Alegre

Olá amados,

  Desculpem a demora nas postagens, mas vamos tentar enviar mais atualizações periódicas para vocês...

  Neste POST gostaria de partilhar uma maravilha que Deus colocou em nosso caminho aqui em Porto Alegre, esta maravilha atende pelo nome de "Comunidade Nos Passos do Mestre"... Estivemos no ultimo dia, 30/09 em um retiro vocacional deles, recebendo a palavra, orando juntos e adorando o Senhor. Foi um momento ótimo nestes tempos de solidão aqui no Rio Grande do Sul.

  Nosso dia não começou da melhor forma, pois como sabíamos das maravilhas que Deus queria fazer em nossa vida, com certeza o inimigo não pretendia que nós participássemos desta graça. Então, ocorreu que o quadro do disjuntores do nosso apartamento pegou fogo... Olha só a foto.

  Mas certos das bençãos, nós desligamos tudo e fomos ao encontro do Senhor. Lá conhecemos melhor nossos irmão da comunidade NPM, seu carisma, missão e inspiração. Se ficaram curiosos para conhecer podem acessar http://www.nospassosdomestre.com.br/comunidade.php e conhecer um pouco mais.

  Conhecemos um pouco da história da comunidade, seus membros e ouvimos sobre os princípios que regem esta comunidade de aliança que atua muito em Porto Alegre.

  Um dos temas que me chamou muito a atenção foi a pregação da Michelle Martins sobre: "O que Significa ser Discípulo de Jesus nos dias de hoje".

  Lógico também que todo retiro, a refeição é uma maravilha à parte, e com nossos amigos não foi diferente.

  Para concluir tivemos uma adoração ao Santíssimo, daquele tipo que tanto gostamos de fazer na comunidade Vale de Saron.

  Quando retornamos ao apartamento tive que fazer um pequeno ajuste para poder ligar a luz em casa, mas tudo certo e resolvido... Esperamos partilhar de muito bons momentos com o pessoal da NPM enquanto estivermos em Porto Alegre, esta troca de experiências entre as comunidades traz crescimento e fortaleza para ambos, e nos faz ser igreja.

Deus abençoe a todos sempre.

Maykonn, Merlin, Natalia & Ana Clara, 
Missionários Vale de Saron em Porto Alegre