segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Festa da Epifania do Senhor

Queridos irmãos,

Quero partilhar com vocês um texto sobre a Festa da Epifania do Senhor . A reflexão é baseada no Evangelho de São Mateus 2, 1-12.


"Na homilia da Festa da Epifania do Senhor, dia 08/01, o Padre João Tadeu, da Paróquia Nossa Senhora da Piedade em Porto Alegre, apresentou alguns questionamentos que gostaria de compartilhar com nossos leitores. Começo destacando que uma boa homilia faz muita diferença na missa.

Primeiro: Não é estranho que apesar de o sinal que Deus envia ser tão evidente – uma estrela diferente no céu – apenas os três reis de terras distantes perceberam este sinal? Pensei em quantas vezes em nossa vida Deus deu sinais evidentes de sua presença, e não estamos atentos, enquanto pessoas que às vezes estão distantes de tudo isso conseguem percebê-los.


Segundo: Não basta eu ver o sinal que Deus me manda. Vejam que os reis poderiam ter ficado em seus castelos, observado o sinal, analisado seus escritos, constatado os fatos, mas sem jamais ir em busca daquilo que o sinal indica. Devemos lembrar que um sinal é apenas algo que nos indica o caminho, não é nosso destino, é um indicativo do rumo a seguir. Seria como ficar parado em uma esquina e ver o sinal verde, olharmos e pensarmos – O sinal está verde, eu posso atravessar agora. - mas se não sairmos da inércia, apenas perceberemos o sinal, mas não haverá ação. Muitas vezes é isto que falta em nossa caminhada, percebemos os sinais de Deus, mas ficamos na inércia de nosso comodismo, é muito mais fácil eu “esperar”. O pensamento dos reis magos poderia ser que – se nasceu um rei em Israel, certamente ele virá até mim. - talvez muitos tenham percebido este mesmo sinal, mas pensaram desta forma.


Terceiro: A posição de Herodes que sentindo-se ameaçado planejou terminar com o problema da maneira mais fácil. Muitas vezes agimos da mesma forma, tiramos do caminho aquele ou aquilo que ameaça nosso comodismo, que coloca em perigo nossa posição, situação, condição e preferimos varrer os problemas para baixo do tapete. Espero que jamais tenhamos em nossas vidas o papel de Herodes, vejam que não se trata de simplesmente “matar” alguém, mas de deixar de ir adorar a Deus, deixar de dar a Deus aquilo que é seu de direito, em troca do que tenho hoje, seja meu carro, minha tv, meu computador, meu dinheiro, meu pecado de estimação, meu cargo ou qualquer outra coisa, pela qual deixamos de ir à Deus tirando-o do seu trono.



Pra fechar: Qual é meu papel hoje, neste início de ano onde estou posicionado nesta cena? Eu sou sinal de Deus para as pessoas, como a estrela de Belém? As pessoas me olham e pensam que ali tem algo novo? Ou eu sou aqueles que viram o sinal, mas não conseguiram sair do lugar? Ou eu sou Herodes que pra manter o que é meu, tiro Deus do seu lugar que é de direito em minha vida? Ou eu sou como Baltazar, Melquior e Gaspar que percebo o sinal de Deus e me disponho a uma aventura maravilhosa, onde o resultado final é encontrar o Rei dos reis me aguardando, para ser adorado na simplicidade, seja de uma manjedoura, seja de uma hóstia, um Rei que eu venho presentear com os meus tesouros, tempo, família, dinheiro, vida, trabalho, desprendimento e tantos outros, que são agradáveis a Deus.



Feliz 2012.

Maykonn Acyr Gomes Xavier
Missionário Comunidade Vale de Saron.

Um comentário:

Jonathann Xavier disse...

Cara, achei muito condizente com o momento em que vivemos na comunidade, É HORA DE SAIRMOS DO LUGAR!! e irmos em busca do sinal que Deus nos deu.
Assim como o Espírito Santo instruiu, inspirou e capacitou os 3 reis magos, peço que ele nos capacite, inspire e instrua nesse ano.... e nos dê a graça de corrermos atrás dos sinais que Deus nos der!!!

Fica com Deus aí mano!!